1) O que é resolução (espacial) de imagens de satélites e como isso influencia minha escolha?
A resolução (espacial) de uma imagem de satélite é a informação em relação ao tamanho dos pixels individuais (ou quadrados) de cores que compõem a cena de satélite. Quanto menores os pixels, ou melhor resolução, mais detalhes você poderá ver, permitindo uma maior ampliação das imagens antes que os pixels possam ser percebidos. Ao aumentar muito o zoom da imagem, chega um momento que os quadradinhos da cena de cores individuais tornam-se aparentes. Veja a imagem à esquerda, no centro e à direita, quando estas são ampliadas até o nível mais próximo possível sem perder a nitidez da cena da esquerda. No centro está uma imagem com pixel menor (60 cm) e, portanto mais nítida que a imagem à esquerda que possui pixel maior (2 m), ampliada para mostrar o efeito da resolução dos pixels na nitidez da cena. A imagem à direita mostra o efeito na nitidez e nos detalhes quando o pixel da imagem é de apenas 30 cm.


img-faq-01

2) Qual a diferença entre imagens de arquivo e de programação?
Imagens de arquivo são aquelas que já foram coletadas desde que os satélites foram lançados e estão disponíveis imediatamente para venda. Quando os arquivos não contêm as imagens que você está procurando, a programação é a única opção. Programação é o processo de aquisição da cena sobre uma área específica de interesse de acordo com os dados personalizados para o seu projeto (veja a Pergunta 4 para obter mais detalhes sobre programação).

3) Existe diferença de preço entre imagens de arquivo e em programação?
Sim, em geral as imagens de arquivo são em torno de 40% mais baratas que as imagens de programação. As imagens presentes no arquivo com menos de 3 meses também são comercializadas pelo preço de imagens de programação.

4) Como funciona a programação e quanto tempo, em média, demora a programação de uma cena?
Quando uma ordem de programação é enviada à operadora de satélites, um estudo de viabilidade é concluído e uma janela de estimativa de coleta é gerada. Esta janela de estimativa de aquisição baseia-se no tamanho do pedido, na cobertura média de nuvem, na média de tempo de acesso à órbita pelo satélite (ver Questão 5), e no nível de competição de outros pedidos de serviço na mesma região. Ordens de programação vêm com um padrão de 15% ou menos de garantia de cobertura de nuvens sobre a área de interesse, observe que neblina não é considerada cobertura de nuvens desde que o solo seja visível abaixo da neblina. Existe a possibilidade de garantias de cobertura de nuvens menores que o padrão de 15% em algumas situações (≤ 10% e ≤ 5%), mas haverá acréscimo de custo de 25% e 50% respectivamente. Caso as imagens não atendam ou excedam a garantia padrão (15%) da cobertura de nuvens durante a janela de coleta estimada, então você terá a opção de cancelar o pedido ou estender a janela de coleção, sem nenhum custo. Como a estimativa é um dado estatístico de acordo com a condição climática local, não existe nenhuma maneira de determinar com precisão uma janela de coleta sem concluir o estudo de viabilidade. Em geral, no Brasil uma janela de coleta de 90 dias é comum.

5) Existe a cobertura de todo o mundo ou do Brasil inteiro com imagens de alta resolução livres de nuvens?
Não, mesmo se você fosse combinar todo o arquivo de ambos os satélites QuickBird, WorldView1 e WorldView2 com GeoEye1, ainda haveria regiões da superfície do planeta sem cobertura de alta resolução. Este fato é causado por três fatores principais: um campo de visão limitado, que restringe a quantidade de solo visível para o satélite a qualquer momento; cobertura de nuvens que sistematicamente obscurecem a terra nos períodos de coleta dos dados e o tempo entre os acessos visuais para um determinado ponto do planeta (também chamado tempo de revisita). No Brasil, devido à sua grande extensão, o tempo médio de revisitar, em condições normais de funcionamento, é de aproximadamente 3 a 5 dias.

6) Qual a diferença entre imagens em cores naturais e imagens multiespectrais?
Esses termos referem-se às bandas espectrais (ou vagamente às camadas de cor que as imagens dos satélites possuem) que serão entregues a você em vários produtos de imagens. Imagens de cor natural serão entregues com as bandas espectrais vermelhas, verdes e azuis ou RGB. Quando estas três bandas são exibidas juntas, elas criam uma imagem de cor verdadeira, como o olho humano veria a paisagem. Para a maioria das aplicações, imagens em cor natural serão suficientes.

7) O que se refere o termo ângulo off-Nadir?
Este é um termo que frequentemente está associado aos pedidos de programação. Ele define o ângulo que a lente do satélite olha para a terra onde em-Nadir é o ponto que o satélite está olhando diretamente (perpendicularmente) para o chão, enquanto o ângulo off-Nadir apresenta o quão longe a partir deste ponto (em graus) a lente está inclinada. Imagens que são coletadas em mais de 25 ° off-Nadir são, muitas vezes, impróprias para ortorretificação e podem aparecer granuladas quando vista. Na figura abaixo, o satélite de alta resolução é retratado como um triângulo negro. Imagens coletadas em-Nadir seriam diretamente abaixo da seta preta. A linha vermelha representa imagens recolhidas fora do Nadir; e o ângulo fora do Nadir seria o ângulo entre as linhas preta e vermelha (em graus).

8) É possível restringir a coleta de imagens a um ângulo de Nadir baixo?
Sim, é possível solicitar a restrição do ângulo de Nadir abaixo de 15○ off-Nadir, porém haverá uma taxa de acréscimo na ordem de 20% do preço de programação e também poderá existir um aumento no tempo de revisita do satélite ao ponto de interesse, ampliando o tempo da janela de coleta.

9) Qual é a diferença entre as imagens georreferenciadas e ortorretificadas?
A principal diferença é a precisão horizontal das imagens que você receberá. Para muitas aplicações, imagens georreferenciadas (padrão) será o suficiente. Enquanto este produto tem menor exatidão do que os produtos não ortorretificados, ele pode ser produzido mais rapidamente e a um custo mais baixo. A maior precisão das imagens ortorretificadas é alcançada quando se processa a imagem com o uso de um Modelo Digital de Elevação (DEM) e de pontos de controle no solo que sejam foto-identificáveis e possuam a latitude e longitude conhecida (pontos de controle ou GCPs). Desta maneira é possível corrigir a distorção provocada pelo relevo do terreno e aumentar a precisão horizontal da imagem em relação à verdade de terreno.

10) Qual é a exatidão horizontal dos produtos de imagens de satélites?
A tabela abaixo resume as exatidões horizontais dos produtos georreferenciados e as imagens ortorretificadas mais precisas disponíveis para os satélites comercializados. Com imagens georreferenciadas, as precisões abaixo indicadas são médias globais. Como tal, as imagens em áreas planas comumente terão uma melhor precisão do que é apresentado na tabela, enquanto imagens de áreas montanhosas comumente terão pior precisão. Existem duas medidas de precisão horizontal que são tipicamente utilizadas: erro circular 90% (CE90%) define a distância que 90% dos pixels de uma imagem estão dentro de sua posição "verdadeira" no planeta, enquanto Root Mean Squared Error (RMSE) é o quadrado do erro médio de cada pixel da imagem a partir da sua localização "verdadeira".

img-faq-10

11) Qual o tipo de produto que eu posso adquirir e processar para gerar uma imagem ortorretificada?
Todas as imagens oriundas dos satélites da DigitalGlobe existe um produto (ou seja, Ortho Kit e Ortho-Ready, respectivamente) que podem ser ortorretificadas em um pacote de software de sensoriamento remoto, desde que você tenha um DEM preciso e os pontos de controle de campo.

12) Como que as imagens de satélites são vendidas e quais são os preços?
As imagens de satélite são vendidas por quilômetro quadrado e cada produto possui um tamanho mínimo para que seja comercializado. Informações sobre os preços podem ser obtidas pelo telefone com nossa equipe de consultores comerciais através do (11) 5185-0500 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Descontos por volume e para usos acadêmicos estão disponíveis e devem ser mencionados no contato.

13) É possível adquirir imagens com menor preço diminuindo a resolução dos dados?
Sim, existe esta possibilidade com imagens de arquivo que podem ser adquiridas com resolução maior, ou seja, com 2 m de resolução espacial e possuem um preço mais em conta. Porém, é necessário perguntar sobre esta possibilidade aos nossos consultores que terão prazer em ajudá-lo. Existe também desconto para imagens utilizadas em projetos de pesquisa vinculados às universidades que não tenham fins lucrativos. Neste caso, o preço reduzido se aplica para toda a tabela de preço de imagens orbitais DigitalGlobe.

14) Qual é o tamanho mínimo de pedido de imagens de satélite?
Imagens de arquivo têm um pedido mínimo de 25 km² para produtos georreferenciados, e de 100 km² para imagens em programação. Para os produtos ortorretificados, a área mínima de pedido é de 100 km². Mais detalhes sobre pedidos mínimos dos satélites estão disponíveis mediante solicitação. Note que todas as áreas mínimas de pedido deverão ser contínuas.

15) Quais os formatos de arquivos estão disponíveis?
Imagens dos satélites podem ser entregues em formato GeoTIFF, NITF 2.1 1.0, 2.0 ou NITF, JPEG 2000, etc. O GeoTIFF é idêntico ao de um arquivo TIFF, exceto que a informação geográfica (ou seja, latitude e longitude), foi incorporado no cabeçalho do arquivo. A Satmap ainda oferece outros tipos de formatos dependendo do software que será utilizado. Informe o programa que você irá usar na hora da compra para que o nosso consultor possa ajudá-lo no tipo de arquivo a ser entregue.

16) Qual o tipo do formato de polígono é aceito para a aquisição de imagens?
Polígonos para pedidos de imagem podem variar de forma, desde que mantenha uma distância mínima de 3 km para arquivo e de 5 km para programação em sua porção mais estreita. Polígonos, com mais de 999 vértices, circulares ou com buracos internos não serão aceitos pela operadora. Se não tem certeza do formato do seu polígono, peça ajuda aos nossos consultores para que possamos verificar os padrões corretos da operadora.

img-faq-16

17) Por que as imagens vêm recortadas em (telhas) retângulos menores?
Muitos programas têm limites para o tamanho do arquivo que podem abrir. Como é discutido na pergunta 23, arquivos de imagens são geralmente muito grandes, portanto há a necessidade da telha quando os pedidos de imagens crescem em magnitude. GeoTIFFs possuem um tamanho máximo de 4 gigabytes (GB).

18) As imagens de satélite são entregues como um mosaico contínuo?
Sim, isso é o que faz a diferença ao adquirir o produto da SATMAP, pois na maioria dos distribuidores de imagens, dependendo do número de cenas que cobrem sua área de interesse, você receberá uma colcha de retalhos. Isto se deve ao número de cenas presentes no acervo que estavam disponíveis para cobrir sua área por completo. Se todas as imagens que você está pedindo são de uma mesma data, então a imagem será entregue como um mosaico contínuo - embora possa estar lado a lado. Quando a imagem é vista a partir de múltiplas datas, existe a possibilidade de que as imagens não sejam contínuas devido à diferença de coloração entre elas (sazonalidade) e do ângulo que as mesmas foram adquiridas pelo satélite. Neste caso, recomendamos o processo de ortorretificação que ordena e ajusta as diferentes imagens de maneira a ficarem em um mosaico contínuo, muito embora as diferenças entre as cores das mesmas possam ser notadas, o mosaico entregue será contínuo. Com imagens somente georreferenciadas, os dados não serão entregues como um mosaico contínuo, mas sim, as imagens serão entregues em arquivos individuais correspondentes a cada coleta e data diferente. Há uma forte probabilidade de que haja desalinhamento entre as feições da imagem entre datas diferentes de coleta

19) Qual a diferença entre imagem de 8 bits ou 16 bits e qual devo escolher?
De maneira simplificada, quantidade de bits por imagem refere-se à quantidade de informação espectral contida em um único pixel da imagem. Para a grande maioria dos usuários finais, uma imagem com 8 bits nas imagens de satélite são as mais adequadas e mais utilizadas. Só se você pretende realizar uma análise espectral e/ou classificação, a imagem de 16-bits será a mais recomendada. Visualmente não existe diferença entre as mesmas, mas em termos de volume de dados, as imagens de 16 bits têm o dobro de volume e ocupa mais espaço em disco do que a de 8 bits.

20) Qual é a diferença entre Projeção e Datum?
A projeção representa a maneira pela qual os dados que são recolhidos a partir de um globo esférico são traduzidos para uma superfície plana, como um monitor LCD. Eles são também referidos como os sistemas de coordenadas. Há um grande número de projeções, os dois mais comuns em uso no Brasil é a Universal Transversa de Mercator (UTM). Um dado geodésico (como WGS84 e SAD69) é um modelo geométrico da forma e tamanho da Terra e é utilizado para guiar a orientação e a origem do sistema de projeção. Tomados em conjunto, a projeção e o datum vão determinar a maneira pela qual os pixels que compõem a sua imagem de satélite serão dispostos na tela, bem como a informação geográfica (ou seja, latitude e longitude) que estará ligada aos dados.

21) De que maneira as imagens de satélite serão entregues a mim?
As imagens de satélites são digitais e podem ser entregues via FTP, DVD, pen drive ou em HD. Com link de FTP, os dados são enviados para um site protegido por senha e pode ser baixado a partir de qualquer lugar com uma conexão de Internet de alta velocidade. O FTP é maneira mais efetiva para as imagens de satélites, pois é rápido e seguro, porém há limites para a quantidade de dados que podem ser entregues. Para grandes encomendas, a entrega em um disco rígido externo é preferível por ser mais confiável, por um pequeno custo adicional.

22) Qual o tamanho de arquivos de imagens de satélite?
O tamanho do(s) arquivo(s) depende da resolução da imagem, do produto adquirido, e da dimensão da área adquirida. Em geral, é mais seguro assumir que o seu conjunto de dados será da ordem de centenas de megabytes (MB) a vários GBs – o que pode aumentar para grandes áreas. Como referência, ao adquirir 25 km2 de produto de cores naturais com 60 cm, o arquivo de imagens seria de aproximadamente 150 MB. Com Internet de alta velocidade, este conjunto de dados levaria menos de uma hora para baixar de um site FTP.

23) Uma vez que o pedido foi colocado com a SatMap, quanto tempo levará para receber a minha imagem de satélite?
Há inúmeros fatores que controlam o cronograma de entrega das imagens de satélites. Se o pedido foi do arquivo de imagens georreferenciadas, este é o produto mais rápido para se entregar. Para este tipo de produto, a entrega pelo link de FTP é a forma mais rápida para os pedidos de imagens que normalmente levam de 3 a 4 dias úteis postadas em um site FTP após a confirmação da ordem de compra. Entregas de DVD são enviadas via Correios e normalmente levam 7 a 10 dias úteis para chegar aos endereços dentro do Brasil. Se as imagens georreferenciadas foram por programação, uma vez que os dados forem adquiridos com sucesso (ver Pergunta 4 para obter detalhes sobre programação) pelo satélite, os mesmos prazos de entrega mencionados acima se aplicam.
As imagens ortorretificadas geralmente requerem um prazo maior de aproximadamente 15 a 30 dias para se produzir e entregar, embora isso possa variar de acordo com o tamanho da área adquirida, o nível de exatidão das ortoimagens, e o grau de dificuldade necessário para a coleta de Pontos de Controle de campo. Para o trabalho de ortoimagens, a janela de programação deverá ser adicionada a esta estimativa.

24) Preciso da imagem com urgência, quais são os melhores prazos?
Para imagens em acervo: Rush Library: Entrega de imagem em 24 horas – Será acrescentado 60% no valor da lista.
Para imagens a programar: *Select: Nível de prioridade 1 com tentativas de coleta padrão com percentual de nuvens até 20% e nadir até 20º. Caso a coleta não ocorra com sucesso no período previsto pela operadora, existe a possibilidade de cancelar o pedido ou prorrogá-lo, sem ônus por mais uma janela de coleta. Disponível para todos os sensores, preço de lista.
**Select Plus: Nível de prioridade 2 com mais tentativas de coleta e com percentual de nuvens até 20% e nadir até 20º, aconselhado em casos de competitividade alta no alvo de interesse. Caso a coleta não ocorra com sucesso no período previsto pela operadora, existe a possibilidade de cancelar o pedido ou prorrogá-lo, sem ônus por mais uma janela de coleta. Área mínima de interesse: 110 km².
Para estes casos, serão acrescentados 100% do valor da lista. As opões acima estão disponíveis para todos os sensores, exceto para pedidos com pares estéreos.
A DigitalGlobe raramente coleta imagens com cobertura de nuvem superior a 10%.
***Assured Tasking: Nível de prioridade 3 na qual a operadora reserva uma porcentagem exclusiva da capacidade de coleta do sensor para esses pedidos. A DigitalGlobe aceita poucos pedidos deste gênero para eliminar altos níveis de competição. Os pedidos de Assured tasking não competem com os pedidos de Select e Select plus. Área mínima de interesse: 170 km².
A DigitalGlobe se compromete a realizar a melhor tomada de imagens no período de programação e ainda ceder imagens em catálogo caso algum trecho do alvo seja comprometido por nuvens ou não coletado. Em caso de cancelamento após a confirmação do pedido pela operadora, multa de 100% será aplicada. Disponível apenas para WV2 e QB, para pedidos sem coleta de pares estéreos. Serão acrescentados 150% no valor de lista.
****Single Shot: Esta modalidade é recomendada quando o tempo de coleta é crucial para seu projeto. O cliente apresenta o polígono (máximo de 13km de largura por 360km de comprimento) e uma janela de coleta desejada. Logo em seguida, a operadora providencia o estudo de viabilidade, e a partir de 6 horas da confirmação do pedido sua área já pode ser coletada. Em até 14 dias sua área é adquirida, independentemente da porcentagem de nuvens no alvo de interesse. Área mínima de interesse 125 km². Cancelamentos devem ser feitos 24 horas antes da data de aquisição. Caso contrário, serão cobrados 100% do valor do pedido a efeito de multa. Disponível apenas para WV2 e QB para pedidos sem coleta de pares estéreos. Será acrescentado 200% do valor de lista.

25) Quais programas podem ser usados para ver imagens de satélite?
O programa que você pode usar depende do formato do arquivo que será lido. Se você tem uma imagem em GeoTIFF cor natural, esta imagem poderá ser vista na maioria dos pacotes de software que podem abrir arquivos TIFF como o Photoshop e CorelDraw. Para utilizar o componente geoespacial das imagens de satélite e/ou ver imagens multiespectrais, você vai precisar usar um SIG (e.g. ArcGIS ou MapInfo) ou programa de processamento digital de imagens PDI como por exemplo ENVI ou Erdas Imagine. Software de sensoriamento remoto - PDI será necessário para visualizar formatos de arquivo NITF.

26) Com quantos usuários finais posso compartilhar minha imagem?
A licença padrão da DigitalGlobe permite que até 5 usuários finais possam compartilhar os dados sem nenhum custo adicional. Usuários finais adicionais podem ser adicionados à licença de imagens para uma taxa. Contate a Equipe de Vendas da SatMap no fone (11) 5185-0500 para obter detalhes sobre os usuários finais e definições e taxas de licenciamento adicionais.

27) Posso revender a minha imagem?
Não, existem normas rígidas nos acordos de licenciamento ao usuário final, que não permitem revender a sua imagem adquirida. Somente os revendedores autorizados, como a SatMap, estão autorizados a fazer isso. Há outras restrições nas licenças de usuários finais que devem ser considerados antes de comprar imagens de satélite. Contate nossa Equipe de Consultores no fone (11) 5185-0500 para obter detalhes sobre essas restrições adicionais.